segunda-feira, 25 de julho de 2011

Um Dia Desses







Eu quero esconder o medo que está tentando se soltar. O medo de te perder para um alguém mais perto de você, o medo de morrer sem um beijo seu. O que eu estou falando? Não sou nada, apenas um grande amigo seu.

Você sabe o que eu sinto, não consegui esconder. Essas semanas passaram devagar, toda vez que eu tento te encontrar eu costumo me perder. Eu não sei, mas eu acho que te perdi. As horas agora estão querendo me matar, não consigo viver sem seus minutos me dando alegria.

Já inventei mil canções para te ter um pouco mais perto, já criei milhões de poesias para você sentir o mesmo que eu sinto. Eu queria que você me dissesse tudo o que digo para você todos os dias, queria você só para mim.

Eu até falo sozinho com a esperança que você apareça num passe de mágica. É, provavelmente eu tenha que me tratar. Eu queria que você soubesse que eu sou um alguém esquecido pela humanidade, perdido num lugar acreditando que alguém venha me encontrar.

Eu queria ser como eu era antigamente, antes de te conhecer. Eu queria voltar ao normal, como eu sempre fui. Um grande perdedor, um grande poeta seguindo uma lua despedaçada. E agora, seguindo uma rua obscura nesta cidade nos cacos.

Eu quero você para mim, pois quero completar o quebra-cabeça que há em meu coração. Eu sei que há uma luz no fim do túnel, e você é ela. E se meu coração parasse, num dia qualquer, no meio da minha rotina idiota, o que eles fariam?

Iriam apenas sentir pena de mim, seguir os passos que já se marcam em todos os lugares. E você, o que faria? Iria se lamentar, reclamar por eu não ter conseguido até seu encontro? Eu só queria que você acreditasse nesse sentimento que eu acredito sempre.

Eu queria salvar as cartas que eu escrevi para você, as cartas que eu sempre quis que você lesse. Eu queria te mostrar um mundo novo, no qual eu tento existir.Eu queria te abraçar numa rua qualquer, e sussurrar no teu ouvido coisas lindas.

Se eu sonho com você hoje, sonho com você amanhã. Se eu morresse por você hoje, eu morreria também amanhã. Eu estou sempre fechado para o mundo, que vai seguindo devagar num precipício. Eu quero pular nele, neste grande precipício.

Eu quero fechar meus olhos quando eu estiver caindo, sorrir quando todo mundo começar a chorar. Se eu pulasse, você pularia comigo? Queria você comigo para sempre. Eu consigo enxergar seus olhos nesta tela deste estúpido computador.

Eu seguirei até o fim,vou cair de cabeça neste amor louco que eu tenho por você. Eu posso me machucar, mas não vou deixar de segurar sua mão. Você sabe, mesmo não querendo saber que eu, te encontrarei um dia desses.

1 comentários:

Bruna; disse...

legaaal teu blog *-*
vê o meu? http://brunakaras.blogspot.com/

;**

.